Antipornografia, pole dance, cinema… Os (muitos) papéis de Kathia Calil

A atriz atuou nas séries "Prata do Dia" e "O Negócio". Mais: também estará em cinco filmes com estreias programadas para este ano

kathia calil

 (Felipe Watanabe/Revista VIP)

Kathia Calil, artista paulistana de 31 anos, se esmera em manifestar seu talento em diferentes iniciativas.

Em maio, apareceu em dois seriados da TV paga interpretando garotas de programa — Bianca, de Prata do Dia, da Fox, e Raíssa, na quarta e última temporada de O Negócio, da HBO.

Também demonstrou sua intimidade com pole dance no filme Antes Que Eu Me Esqueça, cuja estreia estava prevista para 24 de maio.

Na internet, ela encarna a personagem Fabi Grossi, “fake social” no Facebook para conscientizar sobre os danos emocionais causados pelo vazamento de conteúdos íntimos.

Já foi curtida por mais de 300 mil pessoas.

kathia calil

 (Divulgação/Reprodução)

Esse lado multitarefas, que inclui a administração da própria carreira, tem raízes nos tempos que passou na Califórnia, quando viu aulas de marketing para atores.

Ela se dá bem no self business, mas diz que trabalhar a própria imagem ainda é um ofício que enfrenta dificuldades no Brasil.

Muitos agentes optam por trabalhar com quem já está em evidência. Pior para quem ainda está se firmando.

kathia calil

 (Divulgação/Reprodução)

Por isso, ela tratou de se mexer.

A versatilidade é algo que procurou desenvolver ainda criança, nas aulas de balé, piano e teatro.

Já crescida, passou quatro meses entre Los Angeles e Nova York para se especializar e fortalecer seus planos de fazer cinema.

kathia calil

 (Divulgação/Reprodução)

Deu certo. Em 2012, ela estreou na sétima arte interpretando Jandira na refilmagem de Meu Pé de Laranja Lima.

Kathia participou de cinco longas previstos para estrear em 2018.

Em Antes Que Eu Me Esqueça, que conta com José de Abreu, Danton Mello e Guta Stresser no elenco, conseguiu o papel da dançarina Kats graças a sua habilidade em pole dance, mais um hobby que lhe abriu portas como atriz.

“O pole tem uma coisa acrobática e até circense que me atrai. Também por isso, me ligaram falando que o papel tinha meu perfil”, lembra Kathia.

kathia calil

 (Divulgação/Reprodução)

Newsletter Conteúdo exclusivo para você