[Ensaio VIP] Giovanna Ewbank, uma nova versão ainda melhor

Queridinha das marcas, influenciadora digital e empresária promissora, Gioh mostra que não precisa estar na televisão para ser um sucesso

Giovanna Ewbank

No começo de uma tarde ensolarada em uma casa no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, Giovanna Ewbank faz graça com o body cavado que veste.

Dizendo que está parecida com a cantora Pabllo Vittar, ela pede ao fotógrafo que registre o momento para os stories de seu Instagram.

No vídeo, pergunta quem ela lembra com aquele figurino. Bem-humorada, repete o bordão da cantora: “Yukê?”.

Giovanna Ewbank

 (André Nicolau/Revista VIP)

Quatro anos separam esta da primeira capa que Giovanna fez para a VIP. De lá para cá, muita coisa mudou – ela inclusive.

Se aos 27 era uma atriz da Globo, hoje, aos 31, se reinventou com sucesso. A começar por como trabalha suas redes sociais.

Simpática e autêntica, transformou-se em uma digital influencer com mais de 2,5 milhões de inscritos em seu canal no YouTube, o Gioh, quase 2,2 milhões de curtidas em seu Facebook e 13,5 milhões (!) de seguidores no Instagram.

Giovanna Ewbank

 (André Nicolau/Revista VIP)

“Acho que as redes sociais foram muito boas para mim. Fui contratada há dez anos pela Globo e no terceiro ano comecei a namorar o Bruno [Gagliasso]. Ele já tinha uma carreira sólida. Por muito tempo não consegui mostrar quem eu era, porque era vista como a ‘esposa do Bruno’. Fui muito massacrada no início da carreira”, lembra.

“A internet foi um lugar em que vi que poderia dar uma respirada e ser eu mesma sem ninguém julgar: quem quisesse me seguir me seguia. E fui mostrando um pouco de mim.”

A paixão por entrevistar Giovanna descobriu como repórter do Domingão do Faustão, em 2015.

“Foi lá que comecei a caminhar para esse lado de entrevistas, reportagens, de que gostei muito. Aliás, acho que a primeira vez que o público me viu como Giovanna foi na Dança dos Famosos [em 2014]. Até que fui para o Vídeo Show, e lá pude ser muito eu”, recorda.

Giovanna Ewbank

 (André Nicolau/Revista VIP)

Quando o contrato com a Globo não foi renovado, ela passou a usar a experiência como entrevistadora em seu canal no YouTube.

Com o sucesso na internet, a carreira decolou ainda mais. A menina que no início vivia enfrentando testes para comerciais (ela conta em um vídeo em seu canal que volta e meia perdia algum para Paolla Oliveira) hoje é uma das queridinhas da publicidade, assim como Bruno – se separados eles já valem muito, juntos, então, estão entre os preferidos das marcas.

Para analisar a percepção do público em relação a celebridades, o instituto de pesquisa Ibope Repucom desenvolveu uma métrica em que oito aspectos são avaliados.

“Giovanna tem notas boas em todos os atributos”, afirma o diretor José Colagrossi Neto.

“As duas notas mais altas são o nível de conhecimento, que é 77%, e a aspiração, 73%, o que quer dizer que ela é bastante conhecida e que as pessoas gostariam de ser como ela”, diz.

O fator aspiracional deve-se a dois aspectos. “Ela é jovem, talentosa e tem forte sex appeal. Além disso, tem um relacionamento estável, o que é raro no meio.”

Giovanna Ewbank

 (André Nicolau/Revista VIP)

De fato, de campanhas de protetor solar da Neutrogena a roupas da Malwee, passando por calçados da Olympikus e joias da Swarovski, Giovanna está em todas.

“Pensamos nela porque é uma mulher multifacetada: é mãe, youtuber, empresária, defensora dos animais. Fala com vários públicos”, conta Flavia Borghi, head de marketing da Swarovski no Brasil, Chile e Argentina.

Giovanna Ewbank

 (André Nicolau/Revista VIP)

“E não tem como negar a evolução dela, o amadurecimento profissional e especialmente pessoal nos últimos anos.”

E como: depois da adoção de Titi, que ela conheceu no Malauí trabalhando para o Domingão do Faustão, Giovanna disse que passou a ver o mundo de outra forma.

“Não é que eu perceba o racismo hoje com ela: eu percebo no geral coisas que antes eu não me dava conta. Quando entro num restaurante, presto atenção para ver quantos negros estão sentados comendo naquele lugar, quantos estão servindo. Mais do que nunca eu e Bruno lutamos pela igualdade racial.”

Giovanna Ewbank

 (André Nicolau/Revista VIP)

Giovanna e Bruno também se destacam em outra faceta: o empreendedorismo.

O casal é sócio da holding 13BGM, que inclui o salão Espaço Gioh, a pousada Maria Bonita (em Fernando de Noronha), as franquias da hamburgueria Burger Joint na América Latina, em Orlando e Miami, e filiais do restaurante Bagatelle e da padaria Santo Pão, entre outros negócios.

“Ele fica mais com os restaurantes, que não são minha praia, o salão fica comigo, a pousada é meio junto. Nós dividimos as funções em relação ao que gostamos”, diz ela.

Giovanna Ewbank

 (André Nicolau/Revista VIP)

Sobre a elogiada forma física, ela afirma: “Não me sinto um símbolo sexual. Mas, quando me disponho a fazer um papel ou um ensaio, sei ser sensual. Me sinto sexy sem maquiagem, descabelada e com uma camiseta larga e surrada do meu marido”, garante.

Modelo desde os 15 anos de idade, Giovanna diz que consegue encontrar defeitos em sua aparência. “Tive que fazer terapia porque tinha baixa autoestima.”

Hoje, ela lida melhor com tudo. “Se pudesse ter nariz mais fininho ou mais seis centímetros de perna, ia amar [ela mede 1,66 metro]. Mas está tudo certo, acho que devemos encontrar nossa beleza no que temos.”

Giovanna Ewbank

 (André Nicolau/Revista VIP)

Apesar disso, não se opõe à ideia de cirurgia plástica – por sinal, colocou silicone no ano passado.

“Sempre tive muito peito e, por causa da corrida – corri por dez anos –, ele sumiu, ficou aquela coisinha. No dia a dia não me incomodava, mas quando tinha que fazer uma foto, era ‘ai, tem que pôr enchimento’. E você não precisar usar sutiã, gente, é uma liberdade!”, explica a influenciadora, que garante dar um passo de cada vez em sua vida e carreira.

“Tem uma frase em que me reconheço muito: ‘Ando devagar, mas nunca para trás’. Não sei nem de quem é [é creditada a Abraham Lincoln, que foi presidente dos EUA]. Em São Paulo, tinha alguns outdoors de uma marca de uísque com esse slogan. Lembro que era adolescente e, toda vez que via essa frase, falava: ‘Nossa, sou tão eu!’. E continuo sendo muito assim, sabe?”

Giovanna Ewbank

 (André Nicolau/Revista VIP)

Beleza: Daniel Hernandez e Otavio Almeida
Styling: Deborah Ewbank
Fotos: André Nicolau
Colaborou: Claúdia de Castro Lima
Produção de moda: Babi Louisse
Tratamento de imagem: Bruno Rezende
Agradecimento especial: Casa Carmin, Rio de Janeiro

Newsletter Conteúdo exclusivo para você