[Ensaio VIP] Lais Ribeiro, a top model do momento

A piauiense que conquistou Nova York é a top model do momento

 (Tiago Molinos/Revista VIP)

Para quem gosta do universo da moda, um desfile da Victoria’s Secret é um evento comparado ao Super Bowl ou à final da Champions League.

Na passarela de cidades como Paris, Los Angeles ou Nova York, as modelos mais lindas do mundo desfilam de calcinha, sutiã e asas nas costas, por isso são chamadas de angels.

O evento do ano passado foi acompanhado, pela CBS e por streaming, por 1,4 bilhão de pessoas em 190 países.

Isso equivale a exatas 43 750 vezes a população de Miguel Alves, pequena cidade do norte do Piauí onde nasceu ela, Lais Ribeiro, 27 anos, destaque deste ano da grife de lingerie mais cultuada do mundo.

 (Tiago Molinos/Revista VIP)

Entre as maiores modelos contratadas pela Victoria’s Secret, uma delas é escolhida para vestir o Fantasy Bra, o sutiã mais caro do desfile, honra que já coube a Gisele Bündchen.

No evento deste ano, no fim de novembro em Xangai, a eleita foi Lais. A peça, com cerca de 6 mil pedras preciosas, está avaliada em 2 milhões de dólares.

Em resumo: Lais é a top do momento.

 (Tiago Molinos/Revista VIP)

Ela lembra como soube da escolha:
— Eu estava no escritório da Victoria’s Secret, em Nova York, provando um dos looks do desfile. Foi então que trouxeram até a sala um manequim, coberto por um tecido. Quando o descobriram, lá estava o Fantasy Bra. Chorei quando vi a equipe aplaudindo. É uma grande honra, existe muito trabalho duro e esforço por trás. São anos de dedicação. É um reconhecimento importante.

 (Tiago Molinos/Revista VIP)

Senhoras e senhores, tentem classificar Lais.

Ela se considera negra, apesar de ter também sangue indígena. Já disseram que o cabelo dela é liso de chapinha, uma inverdade.

Exibe medidas até generosas para o mercado de moda — 1,84 metro, 84 centímetros de quadril, 60 de cintura, 80 de busto.

Tudo natural, inclusive o peito, que tem dado o que falar. Lais acha que o time da Victoria’s Secret tem exagerado ao colocá-la para posar de topless.

Para as outras tops, mais esquálidas, é mais fácil cobrir os seios, comenta ela.

Mas profissional é profissional.

 (Tiago Molinos/Revista VIP)

Durante este ensaio, na cobertura do Lotte New York Palace, em Manhattan, ela diz:

— Faz parte do meu trabalho fotografar topless e não me incomoda. Sempre sou consultada e só faço o que está de acordo com a vontade de todos. Sempre me senti muito respeitada.

O grupo da Victoria’s Secret, segundo Lais, é uma espécie de Família Scolari em versão top model.

— Tenho muitas amigas modelos. Adriana, Jasmine, Josephine, Candice, Sara, Lily, Elsa, Romee, Martha…

A saber: Adriana Lima, Jasmine Tookes, Josephine Skriver, Candice Swanepoel, Sara Sampaio, Lily Aldridge, Elsa Hosk, Romee Strijd, Martha Hunt… Em comum elas têm a beleza. Um diferencial de Lais foi a maternidade precoce.

Ela teve Alexandre, hoje com 9 anos, aos 18. Até os 4 anos o menino vivia com os avós em Miguel Alves. Hoje, mora em Manhattan com a mãe.

 (Tiago Molinos/Revista VIP)

Lais namora o jogador de basquete Jared Homan. Mas passa a maior parte do tempo com sua família Victoria’s Secret, a quem é muito grata pelo começo de carreira.

— Recebi bastante ajuda, principalmente da Adriana. Quando comecei, não falava inglês. A Candice também me ajudava, por falar português.

Amizade, nesse mercado competitivo, tem limite. Lais chegou a ter o passaporte roubado por uma modelo com quem dividia apartamento.

 (Tiago Molinos/Revista VIP)

— Foi em São Paulo. Estava participando de uma das minhas primeiras temporadas, quando recebi a confirmação do meu primeiro trabalho para a Victoria’s Secret. Fiz as malas e contei para algumas amigas. Eu estava radiante! Quando fui procurar meu passaporte, não estava mais no lugar onde eu o guardava. No dia seguinte, reapareceu. Meu santo é forte e, com a ajuda da minha agência, consegui ajeitar as datas e fazer o trabalho. Foi um susto.

 (Tiago Molinos/Revista VIP)

A carreira de Lais segue um script conhecido no meio. O começo foi quase por acaso.

— Foi uma amiga, a Iara, quem me convidou para ir até a agência dela, em Teresina. Elas estavam participando da semana de moda do Piauí, e logo de cara comecei a desfilar. Alguns dias depois, a Liliana Gomes, diretora da Joy, procurava por novos rostos para o concurso da agência. Fiquei entre as finalistas e não parei mais de trabalhar. Comecei a me convencer de que era bonita. Meu biótipo, alta e magra, não era sinônimo de beleza onde eu nasci.

 (Tiago Molinos/Revista VIP)

Vieram então desfiles para Gucci, Dior, Hermès, John Galliano, Givenchy, Pucci, Tom Ford e muitos etceteras, e, claro, Victoria’s Secret.

— Desfilar para a Victoria’s Secret propaga sua imagem mundialmente. Me abriu muitas portas.
E assim segue Lais, voando alto, com passaporte na mão, filho a tiracolo e asas coladas nos ombros.


*Ensaio originalmente publicado na edição 393 da revista VIP.

Modelo: Lais Ribeiro (Joy)
Edição de moda: Juliana Gimenez
Beleza: André Veloso (Capa MGT)
Produção de moda: Érica mesentier
Beleza: André Veloso usa produtos Nars e Bed Head
Assistentes de beleza: Leticia Oliveira e Rosa Costa
Tratamento de imagem: Leo Vas (2LabStudio)
Agradecimentos especiais: Lotte New York Palace, Patricia Ruzene (TL Portfolio), Thiago Bunduky e AnaMorbach

Newsletter Conteúdo exclusivo para você