Abra o olho 2

BARBA
Eles chegam ao kartódromo, que fica na
Zona Oeste de São Paulo. É visível a satisfação
pelo tão esperado programa-cueca.
Falam alto, dizem palavrões. Amizade de
homem é assim: um tira sarro do outro,
um lembra do podre do outro. É a nossa
maneira de dizer que não viveríamos sem
aqueles malas peludos, sujos e nojentões.
“A gente vai sempre pra balada”, diz
Fernando. “Mas às vezes dizemos para
as namoradas que estamos
tomando chá”, completa
Jayson, irônico.
 
CABELO
Escalamos uma maquiadora para
Monica, Vivian, Marina, Wanessa e
Stéfanie ficarem ainda mais bonitas. O
resultado foi de fazer qualquer namorado
jogar o kart na caixa de brita e ir correndo
convidar a gata para um teatro
com quiche e salada depois. “Eu namoro,
mas não deixo de me cuidar”, diz Monica.
“Não dá pra vacilar porque a concorrência
é forte”, alerta Vivian. Elas embarcam
na van e se mandam para a micareta,
em São Bernardo do Campo.
MACACÃO
No guichê, os ases do volante pegam os
equipamentos: macacão, capacete,
balaclava, luvas. “Estamos parecendo
uns maquinistas”, diz um deles. Logo
eles estão fazendo pose de
Spectreman, UltraSeven e outros heróis
da TV japonesa. Quer coisa mais divertida
do que ficar lembrando do que a
gente via na TV quando era moleque? “A
gente podia arranjar briga na pista”,
sugere Gustavo, brincando.
 
REGATINHA
Depois de muitos quilômetros
de saliva gasta dentro
da van e 413 assuntos discutidos
ao mesmo tempo,
elas chegam à balada. Do
lado de fora, a homarada fica
paralisada admirando aqueles
shortinhos. Um tigrão com pinta
de “Vin Diesel” se aproxima e arrisca
um xaveco pouca-telha. Essa primeira
abordagem veio com 10 segundos
de balada.
ALUNOS
Quando já se preparavam
para sentar nos carrinhos,
eles são alertados
por um funcionário. “Nada
disso. Os senhores precisam
ouvir algumas instruções de segurança”. E
lá vão os cinco para a sala de aula, torrando
dentro dos macacões. Fernando,
2,02 metros de altura, pergunta como vai
caber no kart. “É só manter as pernas
abertas”, diz o instrutor, e a turma cai na
gargalhada. Terminada a aula, os cinco
ainda arrumam tempo para avacalhar a
corrida anterior, agitando bandeiras.
 
PROFESSORAS
No local do show, as meninas param no primeiro
bar. Já pra tomar a primeira, certo?
Errado. Elas pedem… pizza! Olhos arregalados,
boca salivando, devoram pedaços
suculentos. “Se liga, isso está puro óleo”, diz
Vivian, preocupada com a forma física do
quinteto. Stéfanie rebate: “A gente vai pular
muito no Chiclete e vai perder todas essas
calorias”. Marina vai buscar uma
água, e um marmanjo entra
de sola. “Vai pegando não,
tá louco?”, diz a loira,
exibindo a aliança.

1 | 2 | 3