Cerveja

Cientificamente geladas
Conheça o melhor método para resfriar a cerveja antes do apito do juiz

POR PEDRO BURGOS

O clássico promete, o carvão já está na churrasqueira e a galera chega com litros e mais litros de cerveja. Vergonhosamente quente. Como gelar a breja antes de a bola rolar? Nós fomos buscar a ajuda do professor Cláudio Furukawa, do Instituto de F ísica da USP, para responder essa questão crucial. Aliás, gelar é modo de dizer. “A melhor temperatura para tomar a Pilsen, a mais comum por aqui, é de 2 a 4 graus. A -5 graus ninguém sente o gosto”, afirma Fabiano Bellucci, beer sommelier do bar Frangó (São Paulo). Conheça os métodos testados, o grande vencedor e corra para o abraço.

Gelo no isopor
O método clássico é mais rápido que colocar a cerveja em uma geladeira e melhor que botar no freezer, já que no isopor ela não corre o risco de congelar. Para acelerar um pouco o processo, vale colocar um pouco de água. Outra dica: as latinhas resfriam mais rápido, mas também esquentam mais depois de abertas do que as garrafas long neck.

Gelo, álcool, sal e água
Para cada saco de gelo, coloque dois litros de água, meio quilo de sal e meia garrafa de álcool. A água aumenta a superfície de contato, o sal reduz a temperatura de fusão do gelo (ele demora mais para derreter) e, por uma reação química, o álcool rouba calor. Os físicos chamam o líquido de “mistura frigorífica”.

Nitrogênio líquido
Se você for estudante ou professor de física, química ou biologia, não é difícil conseguir nitrogênio líquido nos laboratórios. Cerca de 10 litros são suficientes. Despeje devagar em um isopor (o líquido a -160 graus queima a mão); depois faça um gancho com algum metal, encaixe no anel da lata e a desça como se estivesse pescando. Retire e espere 1 minuto para beber.

Extintor de incêndio
Arranje um extintor grande de CO2, desses de corredor de prédio (um novo custa cerca de R$ 250). Junte algumas latas (não mais que cinco), mire e solte a válvula no máximo. “O gás em expansão rápida esfria o que está em volta”, explica Furukawa. Cada extintor dá para umas dez latas e a recarga custa R$ 50.

 


Nossas latinhas foram geladas com
quatro técnicas diferentes

GELO, ÁLCOOL SAL E ÁGUA
O extintor e o nitrogênio líquido são ultra-rápidos e inegavelmente bacanas, mas um é caro e o outro pode ser inacessível. Já a mistura frigorífica é barata e a cerveja fica em ponto de bala em 3 minutos– não é nenhum sacrifício esperar, né? Um alerta: como a água fica muito fria, não é bom esquecer as latas e garrafas no isopor, porque depois de meia hora estarão tão estupidamente geladas que nem vai dar para sentir o gosto da bebida. Lembre-se também de lavar a latinha ao tirá-la da mistura. Se você insistir em usar o extintor, saiba que o usado nos carros não serve, pois tem um pó tóxico.