Descubra a fórmula certa da atração

Voz rouca é sexy, elas preferem os gordinhos na cama, as mulheres terminam se não se sentem satisfeitas sexualmente. Afinal, o que elas querem da gente?

Por Ana Canosa

Há indícios científicos de que algumas características físicas fazem sucesso geral entre os humanos. Parece que quanto mais simétrico e harmônico um rosto, maior a chance de ser bonito. Voz rouca é considerada sexy; cabelos brilhantes, sinal de vitalidade. Tem a história dos quadris volumosos nas mulheres, dos abdomes marcados nos homens, ombros largos… Uma lista de itens que explicaria por que alguns são mais atraentes do que outros à luz das teorias evolucionistas.

VEJA TAMBÉM:

Essa é a parte fácil. Complexa mesmo é a tal fórmula da atração, que parte de uma predisposição genética para desejar um gênero ou outro e que envolve combinar o gosto do outro (primeiro, o beijo é tudo; se ele for bom, maior a chance de sexo), o cheiro que se pode identificar (suor, perfume) e aquele que passa despercebido, como o caso do feromônio (cheiro dos hormônios sexuais). Segundo essa linha de estudo, uma mulher ovulando atrairia mais um homem do que outra que estivesse menstruando.

Mas a biologia é só uma dimensão da sexualidade, e certamente não a mais importante para manter um casal satisfeito e feliz. Uma pesquisa encomendada por uma marca inglesa de roupas plus size, por exemplo, revelou que as mulheres preferem os gordinhos na cama, já que eles investem mais em técnicas sexuais que facilitam o prazer feminino e são mais gentis. Além disso, elas se preocupam menos com o próprio corpo quando estão com eles do que quando transam com homens sarados. Aqui fica perceptível que a experiência de intimidade e como ela é processada psicologicamente diante das demandas sociais (sentir-se livre dos modelos estéticos culturais) é muito mais impactante do que a lista de predicados que um típico macho alfa deveria apresentar.

//giphy.com/embed/gmqPS4dFs6Zyw

Nessa linha, outro estudo que analisou a importância de se atingir o auge do prazer na satisfação íntima em 1750 pessoas revelou que um terço das mulheres pesquisadas declarou já ter terminado um relacionamento por não se sentir sexualmente satisfeita (não sendo o orgasmo o fator determinante para essa consideração, mas sim as práticas sexuais realizadas durante o sexo). Bom-humor, sagacidade, inteligência e capacidade de se colocar no lugar do outro (a chamada empatia) são características fundamentais no jogo de sedução. Então, mon amour, seguinte: preocupe-se menos com a combinação ovo, batata doce e frango + musculação. Assim como não basta nascer “bonito por natureza”, nem a boniteza que se pode adquirir tem tanta força para manter-se firme por mais de um dia.

Ana Canosa é psicóloga clínica, terapeuta e educadora sexual e acredita que o comportamento sexual é uma combinação da dimensão biológica, psicológica e sociocultural.