“Não me sinto um símbolo sexual. Mas sei ser sensual”, diz Giovanna Ewbank

Capa de maio da VIP, queridinha das marcas, influenciadora digital e empresária promissora: Gioh mostra que não precisa estar na TV para ser um sucesso

Giovanna Ewbank VIP Maio 2018

 (André Nicolau/Revista VIP)

No começo de uma tarde ensolarada em uma casa no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, Giovanna Ewbank faz graça com o body cavado que veste.

Dizendo que está parecida com a cantora Pabllo Vittar, ela pede ao fotógrafo que registre o momento para os stories de seu Instagram. No vídeo, pergunta quem ela lembra com aquele figurino. Bem-humorada, repete o bordão da cantora: “Yukê?”.

Quatro anos separam esta da primeira capa que Giovanna fez para a VIP. De lá para cá, muita coisa mudou – ela inclusive.

Se aos 27 era uma atriz da Globo, hoje, aos 31, se reinventou com sucesso.

A começar por como trabalha suas redes sociais. Simpática e autêntica, transformou-se em uma digital influencer com mais de 2,5 milhões de inscritos em seu canal no YouTube, o Gioh, quase 2,2 milhões de curtidas em seu Facebook e 13,5 milhões (!) de seguidores no Instagram.

Giovanna Ewbank VIP Maio 2018

 (André Nicolau/Revista VIP)

“Acho que as redes sociais foram muito boas para mim. Fui contratada há dez anos pela Globo e no terceiro ano comecei a namorar o Bruno [Gagliasso]. Ele já tinha uma carreira sólida. Por muito tempo não consegui mostrar quem eu era, porque era vista como a ‘esposa do Bruno’. Fui muito massacrada no início da carreira”, lembra.

“A internet foi um lugar em que vi que poderia dar uma respirada e ser eu mesma sem ninguém julgar: quem quisesse me seguir me seguia. E fui mostrando um pouco de mim.”

A paixão por entrevistar Giovanna descobriu como repórter do Domingão do Faustão, em 2015.

Quando o contrato com a Globo não foi renovado, ela passou a usar a experiência como entrevistadora em seu canal no YouTube. Com o sucesso na internet, a carreira decolou ainda mais.

Giovanna Ewbank VIP Maio 2018

 (André Nicolau/Revista VIP)

Sobre a elogiada forma física, ela afirma: “Não me sinto um símbolo sexual. Mas, quando me disponho a fazer um papel ou um ensaio, sei ser sensual. Me sinto sexy sem maquiagem, descabelada e com uma camiseta larga e surrada do meu marido”, garante.

Apesar disso, não se opõe à ideia de cirurgia plástica – por sinal, colocou silicone no ano passado.

“Sempre tive muito peito e, por causa da corrida – corri por dez anos –, ele sumiu, ficou aquela coisinha. No dia a dia não me incomodava, mas quando tinha que fazer uma foto, era ‘ai, tem que pôr enchimento’. E você não precisar usar sutiã, gente, é uma liberdade!”, explica a influenciadora, que garante dar um passo de cada vez em sua vida e carreira.

“Tem uma frase em que me reconheço muito: ‘Ando devagar, mas nunca para trás’. Não sei nem de quem é [é creditada a Abraham Lincoln, que foi presidente dos EUA]. Em São Paulo, tinha alguns outdoors de uma marca de uísque com esse slogan. Lembro que era adolescente e, toda vez que via essa frase, falava: ‘Nossa, sou tão eu!’. E continuo sendo muito assim, sabe?”

 

Veja o perfil completo de Giovanna Ewbank na edição de maio da Revista VIP.

VIP 398_CAPA_Giovanna Ewbank

 (André Nicolau/Revista VIP)

 

E mais:

  • ESTILO: Alfaiataria confortável, com estampas étnicas e tons da natureza
    + Relógios: modelos de entrada da alta relojoaria
  • PÓS-LUXO: Produtos e serviços exclusivos, mas sem ostentação
  • ESPORTE: Os 6 erros (e os 4 acertos) do UFC no Brasil
  • CHILLI BEANS: Como Caito Maia construiu a marca de óculos mais vendida no país
  • CHURRASCO 2.0: Sai rodízio, entra o menu degustação de carnes nobres

 

Fotos | André Nicolau
Styling | Deborah Ewbank
Produção | Babi Louise
Beleza | Daniel Hernandez
Assistente de Beleza |  Otavio Almeida
Tratamento de Imagem | Bruno Rezende