Energético: qual a dose boa para curtir sem detonar a saúde?

O elixir dos energéticos é a cafeína, estimulante do sistema nervoso central que é um de seus principais ingredientes

As bebidas energéticas reduzem a sensação de cansaço e sonolência e ajudam o organismo na produção de energia.

Por isso, são um sucesso tanto na balada quanto na prática de esportes. O elixir dos energéticos é a cafeína, estimulante do sistema nervoso central que é um de seus principais ingredientes.

Quando chega no córtex cerebral, a cafeína inibe a ação de um neurotransmissor do sono, chamado adenosina, que, entre outras coisas, diminui a freqüência cardíaca. Mas fique atento: há pelo menos três situações em que eles podem te fazer mal.

A primeira é quando o seu organismo não se dá bem com as substâncias da bebida — há pessoas que sofrem de insônia, taquicardia e ansiedade depois de bebê-la, efeito da intoxicação por cafeína.

Outra é se você consome doses elevadas: beber uma latinha eventualmente é o ideal. Asuperdosagem pode causar reações adversas como tremores, náuseas e diarréia.

Por fim, a última é quando você mistura energético com álcool e outras drogas.

Segundo o pesquisador Sionaldo Eduardo Ferreira, da Universidade Federal de São Paulo, que estudou os efeitos dos energéticos, o aviso para evitar a mistura deles com álcool está impresso nas embalagens, mas é assim que 76% das pessoas os consomem.

É comum em qualquer balada encontrar drinques assim. E por que caem tão bem? Os energéticos aumentam a sensação de prazer proporcionada pelo álcool.

Só que diminuem a percepção do estado de embriaguez. O advogado paulista Marcelo Penna, 25 anos, já misturou energético com uísque. “A gente fica eufórico e animado. Fica difícil de perceber nossos limites e a hora de parar”, conta ele. “O resultado são porres e ressacas enormes.”

Pior ainda é misturar os energéticos com vasodilatadores como Viagra ou Cialis e com drogas como cocaína, ecstasy e anfetaminas — todas, assim como as bebidas, estimulantes do sistema nervoso. “Os efeitos deles acabam somados. E o indivíduo pode ser acometido por síndromes cardíacas agudas”, explica Sionaldo.

Quem está com sono na balada pode tomar um energético sem misturar com nada. Assim ele é capaz de salvar a festa. Mas, se o sujeito consumiu uma das misturas perigosas, o melhor é não fazer muito esforço.

E, se passar mal, ficando agitado demais, com aumento da freqüência cardíaca e problemas de pressão arterial, bom mesmo é procurar um hospital.

 

A lata vale quanto pesa

— 1 lata de 250 ml equivale a: 
50 ml de café
200 ml de chá preto
600 ml de Coca-Cola

O que eles têm na composição?
*CAFEÍNA

O que é? Presente em folhas de mate, café, noz-de-cola e cacau, é estimulante.
É segura? Deve ser consumida com moderação. Em excesso causa ansiedade, agitação, cefaléia etc.

*TAURINA
O que é? É um dos aminoácidos mais abundantes do organismo.
É segura? Por falta de estudos, não se pode afirmar com certeza se o consumo dela nos energéticos é seguro.

*GLUCORONOLACTONA
O que é? É um tipo de carboidrato biossintetizado a partir da glicose.
É segura? Não há informação precisa sobre a toxicidade dela no organismo.

*VITAMINAS DO COMPLEXO B
O que são? Vitaminas que fazem parte da nossa dieta e que combatem a fadiga.
São seguras? Em geral, são muito bem toleradas.

 

Energéticos e isotônicos

De acordo com uma pesquisa realizada pela Unifesp, 20% das pessoas que bebem energéticos os consomem nas academias. Para esses esportistas, um alerta: é importante não confundir energéticos com isotônicos.

*ENERGÉTICOS

Possuem carboidrato e vitaminas do complexo B e ajudam na produção de energia. Apesar disso, não servem para reidratar. E a cafeína era proibida pelos regulamentos de doping desde 2004.

*ISOTÔNICOS

Servem para repor água e sais perdidos durante a prática de exercícios, mas só são recomendados depois de cerca de duas horas de atividade física intensa.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) divulgou em novembro de 2008 um boletim em que recomenda os isotônicos (chamados de repositores hidroeletrolíticos) apenas para atletas profissionais.

 

Como tudo começou

Embora só tenham chegado ao Ocidente em meados dos anos 80, as primeiras bebidas energéticas foram inventadas pelos japoneses ainda na década de 60.

O Lipovitan, como os japoneses as batizaram, tinha a taurina como principal ingrediente. A fórmula acabou chegando à Tailândia, que começou a produzir seu próprio energético, o Krating Daeng.

A bebida era muito doce e tinha como principais consumidores caminhoneiros que precisavam manter-se acordados para conseguir dirigir durante a noite.

Em 1982, um austríaco, Dietrich Mateschitz, foi visitar a Tailândia e percebeu o potencial que essa bebida teria pro lado de cá do globo.

Dois anos depois, ele lançou o Red Bull, produto menos doce que o original asiático. Em 1987, ele foi levado para a Alemanha.

De lá, uma década mais tarde, desembarcou nos Estados Unidos, onde virou uma febre.

 

Use com moderação

*NÃO DEVEM TOMAR

– Cardíacos
– Diabéticos
– Idosos, crianças e pessoas sensíveis à cafeína
– Qualquer pessoa que estiver tomando álcool

*DUAS A TRÊS LATAS PODEM…

-Provocar ansiedade e agitação
– Causar insônia, tremores, náuseas e diarréia
– Dar fortes dores de cabeça e palpitações cardíacas

*UMA LATA EVENTUALMENTE PODE…

– Estimular o organismo
– Deixar o sujeito em estado de alerta
– Espantar o sono
– Reduzir o cansaço
– Ajudar o organismo na produção de energia