Pênis: tudo que você deve saber para manter seu motor tinindo

Como estão as revisões da sua máquina? Combustível, aditivos, filtros: quais os cuidados deve ter com seu possante para garantir sempre a melhor performance

penis

 (Reprodução/Divulgação)

Esse é um tema delicado, a gente sabe. Muitos preferem nem falar disso. Claro, ninguém gosta de pensar que algo pode estar errado com seu possante. Se é que você me entende.

Mas, tenha você um Audi zerinho, estalando de novo, ou um Mustang 72 cheio de estilo, é melhor cuidar do que tem.

Os cuidados variam, é claro, com a idade e, digamos, a quilometragem de sua máquina, mas são sempre necessários.

Afinal, nesse assunto, é sempre bom estar à frente do menor sinal de problema. E você há de concordar que seu melhor amigo merece.

Segundo Eric Wroclawski, diretor da Sociedade Brasileira de Urologia, a maioria dos homens não vai ao consultório médico por medo de más notícias e só se convencem do contrário quando percebem algum tipo de anomalia visível.

“Mas a revisão periódica existe para isso, para se antecipar aos problemas que você nem sonhava existir e que lhe trariam muita dor de cabeça no futuro”, afirma Wroclawski.

Paulo Egydio, urologista da Universidade de São Paulo, recomenda que essas “revisões” sejam anuais para todos os homens com vida sexual ativa.

“Nos mais jovens, a atenção maior é para as doenças sexualmente transmissíveis, as inflamações e infecções”, conta. “Com a idade, no entanto, o cuidado aumenta e as preocupações passam a ser as disfunções eréteis e os problemas na próstata.”

Com a ajuda dos médicos urologistas Eric Wroclawski e Paulo Egydio, preparamos um guia para você ficar esperto e se que cuidar agora e sempre.

Ou você pensa em parar de transar algum dia? Em matéria de sexo, a gente sabe que você ainda tem uma longa estrada pela frente.

 


Foi parar na oficina?

 

Aos 20 anos

penis

 (Reprodução/Divulgação)

 

NÃO FUNCIONA

Durante a ereção, a musculatura dos corpos cavernosos relaxa e eles são preenchidos por sangue.

O bacana é você conseguir controlar a duração desse fenômeno. Mas a ansiedade em relação ao desempenho pode colocar tudo a perder.

É o medo de falhar que causa a ejaculação precoce: o cara chega lá antes, durante ou logo após a penetração com o mínimo de estímulo sexual e sem ter desejado.

A solução pode ser um treinamento mental, o uso de antidepressivos ou cremes anestésicos.

Mas, atenção: o tempo normal entre a penetração e a ejaculação é de em média cinco ou seis minutos.

 

TRANSAR DÓI

Pode ser fimose secundária, uma inflamação ou infecção forma uma área fibrosa que dificulta ou impede a exposição da glande, a cabeça do pênis.

Pode provocar dor, perda de ereção e ejaculação precoce.

Como prejudica a higienização, pode levar ao câncer de pênis, e o tratamento, em último caso, seria a amputação (ai!). Em relação à fimose, a solução é uma cirurgia para liberar a glande.

 

O FREIO ATRAPALHA

Se o freio for muito curto, ele pode até se romper na ereção, e o sangramento assusta. Será necessária uma cirurgia para alongá-lo.

 

VERRUGA

Entre as DSTs, o HPV (verruga genital) é uma das campeãs de reclamação. Solução: cauterização + medicação.

 

Faça você mesmo

  • Camisinha sempre. É uma proteção contra germes e DSTs.
  • Evite cuecas muito apertadas. Podem afetar sua fertilidade.
  • Lave seu garoto antes e depois do rala e rola. Com água e sabão.
  • Auto-exame nos testículos durante o banho.

 


Aos 30 anos

penis

 (Reprodução/Divulgação)

NÃO ENGRAVIDO MINHA MULHER

No caso de infertilidade, muitas vezes, uma orientação médica sobre como e quando transar já resolve.

Mas o médico pode solicitar um exame chamado espermograma, para verificar a qualidade e o volume do esperma, e um exame de sangue que serve para checar a dosagem dos hormônios FSH (que estimulam a produção de espermatozóide) e LH (que produzem testosterona).

Dependendo da causa, você terá que apelar para uma técnica de reprodução assistida.

A varicocele (varizes no escroto) também está associada à infertilidade e, em alguns casos, a solução é cirúrgica.

 

TÁ DETONADO

Verrugas indicam HPV e feridas podem ser sífilis ou clamídia. Coceira, manchas ou vermelhidão podem ser suor excessivo ou má higienização.

Lavar direitinho às vezes faz a diferença. Para as doenças, há tratamentos específicos (medicações e químico ou eletrocirurgia). De resto, é só limpar direito o garoto.

 

DÓI

Uma secreção na uretra, ardência e dor ao urinar podem indicar gonorréia (DST) ou uretrite (infecção na uretra); ambas tratáveis com medicação.

O paciente que reclama de pequenas bolhas pode ter herpes. O vírus, que fica com o cara a vida inteira, pode ser mantido sob controle com a ajuda de remédios.

 

NÃO FUNCIONA

Impotência é a mesma coisa que disfunção erétil: dificuldade de ter ou manter uma ereção até ejacular.

Nessa fase, raramente o problema é orgânico. As causas mais comuns são estresse e ansiedade.

Se você tiver ereções noturnas ou matinais, é sinal de que o problema é psicológico. Procure um terapeuta.

 


Depois dos 40 anos

penis

 (Reprodução/Divulgação)

É TORTO

Pode ser a Doença de Peyronie. Uma fibrose na túnica (aquela membrana que envolve os corpos cavernosos) diminui sua elasticidade durante a ereção.

Consequência: o pênis entorta e isso pode causar dor e até dificultar a penetração.

Medicamentos: vitamina E, potaba e colchicina. Se não der certo, a cirurgia.

 

SANGUE NO ESPERMA

O problema é hemospermia, ou seja, sangue com ou logo após a ejaculação.

Pode ser uma infecção ou hipertensão arterial (tratáveis com medicação).

Depois dos 50 anos, há a possibilidade de câncer de próstata. Nesse caso, o tratamento pode ser cirurgia, radioterapia ou o uso de hormônios.

 

O SACO INCHA

A causa é uma doença chamada hidrocele, um acúmulo de água ao redor dos testículos. Se a quantidade de água for pequena, não se faz nada. Senão, é preciso operar.

 

NÃO FUNCIONA 

A rotina, o estresse e a ansiedade pelo desempenho prejudicam a performance.

Converse com a parceira, faça terapia e use medicamentos para a ereção.

Depois dos 40 ou 50, fatores como diabetes, obesidade, fumo, sedentarismo, depressão e hipertensão pesam na equação. Dieta e terapia são importantes aliados.

Depois dos 50 ou 60, a ejaculação precoce volta a assombrar. Alie terapia com medicação (as pílulas Viagra, Cialis, Levitra e Vivanza).

Cirurgia para colocação de prótese peniana também pode ser necessária depois dos 40.

 

URINA DE MAIS OU DE MENOS 

Se você levanta várias vezes para ir ao banheiro ou seu jato de urina é fraco e/ou lento, seu problema pode estar na próstata, infecção, crescimento benigno ou mesmo maligno.

Nos primeiros casos, a saída é dieta ou o uso de medicamentos. Contra o câncer, há tratamento para cada estágio.