Saiba mais sobre a PronoKal, conhecida como a dieta da Nasa

O plano alimentar promete perda de até 10 quilos em apenas um mês

A dieta da Nasa não é bem assim como esta do feliz astronauta com seu enorme sanduíche, mas reduz o peso em três etapas (Getty Images/Reprodução)

Talvez seu sonho de tornar-se um astronauta quando garoto ou sua admiração pela profissão atraia sua atenção para esta página.

Mas, antes de qualquer coisa, vamos esclarecer: apesar de ser conhecida como “dieta da Nasa”, a dieta PronoKal não tem nenhum vínculo com a agência espacial americana.

O método criado na Espanha há mais de uma década utiliza substitutos alimentares liofilizados (desidratados), ricos em proteína e embalados em sachês, feitos com tecnologia semelhante àquela aplicada à comida dos astronautas em viagens espaciais (daí o apelido). É a primeira dieta cetogênica para uso domiciliar.

Seu objetivo é induzir a cetose – quando o corpo começa a queimar gordura para gerar energia mantendo a massa magra, o que leva a uma rápida perda de peso. Os primeiros resultados podem ser vistos em 48 horas.

Pronokal

(Pronokal/Reprodução)

O cardápio na primeira etapa, com apenas 800 calorias, é composto apenas por substitutos aliados a verduras e legumes (fontes de fibras), além de polivitamínicos.

Ao contrário de outros planos alimentares, o conteúdo dos sachês da PronoKal não é utilizado para complementar shakes proteicos.

Basta adicionar água para que se torne um alimento convencional como bolo, pão e mousse. No Brasil, já há 40 sabores disponíveis.

A médica Isabela Bussade, responsável pela implementação do método no país, explica: ainda durante a cetose, são criados corpos que inibem a fome, mesmo com um consumo baixo de calorias.

Outros alimentos, incluindo carboidratos, serão reintroduzidos aos poucos na segunda etapa da dieta, chamada de adaptação fisiológica. O processo se encerra na terceira etapa, na qual “o único alimento proibido é o açúcar branco”, como diz Isabela.

Na última fase, busca-se a manutenção do peso, portanto, o uso dos sachês é opcional. A atividade física é fundamental durante todo o processo, já que garante a preservação da massa magra e ajuda a manter o peso reduzido.

Nem todo mundo pode fazer a PronoKal. Ela é contraindicada para pessoas com problemas renais, diabetes tipo 1, adolescentes abaixo de 16 anos e adultos acima de 65 anos, além de quem toma medicamentos específicos ou tem problemas cardiovasculares.

Por isso, o acompanhamento de um médico preparado e habilitado para prescrever o método torna-se imprescindível. O profissional se une a mais três especialistas: nutricionista, educador físico e coach emocional.

O tratamento não oferece grandes riscos, mas é essencial seguir todas as recomendações médicas exatamente como planejadas. “Se o paciente não faz a ingestão correta dos suplementos minerais, pode ter sensação de fadiga, cansaço, queda de pressão momentânea. Os efeitos colaterais normalmente se associam à aplicação inadequada do protocolo”, afirma Isabela.