Strong Funcional, a modalidade voltada ao condicionamento físico

O treino é desenvolvido respeitando as limitações físicas de quem pratica

A academia Strong Funcional desenvolveu uma nova modalidade fitness voltada para o condicionamento físico, força e resistência e que une o strongman ao treinamento funcional aliado a exercícios cardiorrespiratórios: é o strong funcional.

O treinamento tem algumas semelhanças com o crossfit, mas os treinadores do espaço explicam que há diferença. O crossfit é uma modalidade de treinamento funcional de alta intensidade que se tornou um esporte. O objetivo é cumprir o WOD, sigla em inglês para treino do dia, custe o que custar. É realizado em séries que duram de 5 a 25 min em grupos onde todos fazem o mesmo WOD independente do nível de quem faz o exercício. Trabalha muito o condicionamento físico, com ênfase na resistência. Já o strong funcional é uma modalidade desenvolvida tendo o strongman e o treinamento funcional como base. É um treino completo, pois visa todas as capacidades físicas de uma pessoa. São utilizados alguns equipamentos diferentes trazidos do strongman como, por exemplo, cangalha, log e pneus. Os treinos são coletivos, mas preparados individualmente respeitando limitações e objetivos do praticante.

Resumindo, o strong funcional é um treino bem mais leve que o crossfit, prioriza muito a saúde do praticante e suas limitações para que não haja nenhuma lesão ou outros problemas comuns no crossfit. Esta nova modalidade traz resultados como força, agilidade, condicionamento físico, emagrecimento e qualidade de vida.

Aqui separamos alguns exercícios clássicos que são usados na modalidade e que trabalham todo o corpo.

Farmer’s Walk

Entre dois cilindros, halteres ou kettlebells, mantenha os pés afastados na largura do quadril. Agache e segure os cilindros pelo meio das alças. Depois, de uma vez, eleve o tronco, deixando-o totalmente extendido.

Log Lift

De frente para um tronco e com os pés levemente afastados, pegue o tronco pelas alças e levante-o primeiramente até o ombro e logo após eleve-o acima da cabeça.

Swing Kettlebell

Balance o kettlebell para trás do corpo com as duas mãos fazendo ele passar entre as pernas e ultrapassar a linha dos calcanhares. Em seguida, use a força do quadril para propulsionar o kettlebell à frente do corpo fazendo o mesmo subir até a linha da cabeça. O kettlebell deve subir sem a força dos braços, e sim, com a força apenas dos glúteos.

Remadas

Pode ser feito com pesos, na fita suspensa ou em aparelhos remadores. Consiste em puxar o peso, a fita ou a barra remadora para o seu tórax (peito).

Levantamento de Pneu

 (Strong Funcional/Reprodução)

Com o pneu à sua frente, agache, coloque as mãos por baixo do pneu e levante-o até a altura do quadril. Cuidado para não levantar primeiro o quadril. Esse movimento deve ser feito com a força das pernas.

Corda naval com ênfase em braços

Segure as pontas da corda com os joelhos levemente flexionados. Contraia os ombros para que eles fiquem estabilizados e não se movimentem durante o exercício. Balance a corda usando somente a força de braços.

Jump Box

Com uma caixa à sua frente, salte com os dois pés juntos. Tente aterrissar sem bater os pés.

Flexão de braço

Em posição de prancha, com as mãos apoiadas no chão, faça a flexão dos cotovelos até que você esteja a uns dois dedos do chão. Logo após, estenda os cotovelos voltando à posição inicial. O exercício pode ser feito com o apoio dos joelhos para quem está começando. É importante que o movimento tenha amplitude, por isso pede-se que chegue a aproximadamente dois dedos do chão.

Passos para quem quer começar a praticar o strong funcional

Não há nenhum pré-requisito para iniciar o Strong Funcional, a não ser vontade de fazer uma atividade dinâmica e divertida. Todas as pessoas podem fazer, desde os iniciantes aos mais avançados, pois os treinos são planejados de forma individual, respeitando limitações e a evolução do aluno.