A causa daquela broxada

O fantasma da impotência em geral habita só a cabeça da gente

Claro que já te aconteceu antes: uma vez quando estava bêbado, outra quando foi demitido. Sempre com motivos claros e identificados. Só que agora já aconteceram uma, duas, três vezes seguidas e você não consegue entender o que se passa. É mais fácil ser culpa da sua cabeça do que algum problema físico, sabia? É provável que você tenha se intimidado diante da moça. Antes de ficar preocupado, veja se sua parceira é uma dessas:

1- Super-reprimida ou supertarada.
As do primeiro grupo, sem experiência nenhuma, não emitem um som enquanto rola a transa. As do segundo urram tanto na transa que parecem serial killers. Homens adoram sentir que o tesão feminino é obra deles, só que esses dois tipos de mulher os deixam sem essa sensação: uma parece que não está gostando, a outra que é muito mais experiente que você e se “resolve” muito bem.
Solução: converse. Abra seu coração. Diga que a broxada tem relação com uma encucação sua: que você não sabe se está agradando, que não consegue decifrar o comportamento dela. Nunca diga coisas como: “Você é muda” ou “Grita demais”. E sim algo do tipo: “Fico inseguro porque você não se expressa muito”. Vai por mim. Mulheres A-DO-RAM esse tipo de declaração (sem exageros e choramingos) e entendem logo o “toque”. Se ela gostar de você, vai te abraçar, te beijar e declarar amor e devoção para o resto da vida. E vocês terão uma bela noite!

2- Poderosa.
Ela é demais. Bonita demais. Gostosa demais. Perua demais. Milionária. Profissional de sucesso. Inteligente e culta. Pois é, nessa hora vocês intimidam-se porque visualizam na mulher um pinto maior que o seu (no sentido figurado, claro, do poder).
Solução: lembre-se de que, mesmo que ela seja na sua escala de valores melhor que você em algum quesito, se está ali, deitada e nua ao seu lado, é porque ela já foi conquistada, ou está no caminho. Não arrume problemas para vocês. Dê mais valor à emoção do que ao status e transforme a situação a seu favor: se esse furacão está ao seu lado, é porque você tem potencial para ser um tsunami. Vai lá e mostra isso para ela.

3- Fantasma.
Aqui o problema não é a mulher que está lá na cama, mas aquela que já foi, a ex. Você resolve transar com a nova no mesmo quarto, na mesma cama, ou viaja para a mesma pousada que ia com a outra? São as memórias que voltam como flashes que estão te atormentando.
Solução: mude urgentemente de local e afaste a memória da ex. Agora, se o problema é que você está traindo a sua namorada, então a broxada com a regra três tem explicação: CULPA. Resolva-se. Pelo jeito você não é do tipo que lida bem com isso.