Como propor o sexo anal e como fazer que ele seja prazeiroso para ambos

Por mais que os homens declarem seu amor pelo sexo anal, a maior parte das garotas refuga. Mas a gente mostra como apreciar melhor a variação

O Lobo de Wall Street

 (O Lobo de Wall Street / Universal Pictures/Divulgação)

Sexo anal não é coisa para discutir no primeiro encontro.

Nada que um homem possa incluir casualmente numa conversa durante o jantar, entre perguntas como “Há quanto tempo você mora na Barra? ou “O cheiro de peixe te faz desmaiar?”

Mas os homens pensam muito no assunto. Para eles, sexo anal tem uma atração gravitacional porque é proibido, malvisto, sujo e literalmente imencionável: basta uma referência a sexo anal durante um jantar e ninguém mais vai lhe servir vinho.

No entanto, não é algo fora do natural, por mais que o padre diga o contrário.

Se algumas partes do corpo não foram feitas para entrar em outras, não deveriam encaixar.

Se podemos enfiar o dedo no nariz sem temer a danação eterna, então o sexo anal também é permitido, certo? Bom, essa é a regra que eu sigo.

O motivo real e verdadeiro de os homens adorarem sexo anal é que ele está lá. Da mesma forma que escalar o pico do Everest, o desafio existe.

Não é preciso guias ou oxigênio, mas só pensar nele já é suficiente para fazer sombra a brincadeiras de criança, como vibradores e camisinhas incrementadas.

Pedir e conseguir a penetração anal significa que o cara entrou para a Primeira Divisão do sexo. Você chegou lá.

Pouquíssimas garotas gostam e pouquíssimas deixam o namorado chegar perto o suficiente.

As mulheres têm bons motivos para temer a passagem pela rua de trás.

A não ser por aqueles que já experimentaram em pessoa, os homens não fazem a menor ideia da dor incrível que o sexo anal mal feito provoca.

Se o homem não prepara a mulher adequadamente, não há vaselina no mundo que faça com que ela esqueça e perdoe.

A garota se veste tão rápido que o pobre parceiro só consegue ver uma mancha de tecidos naturais.

As tentativas mais bem-sucedidas ocorrem no meio de uma suada sessão sexual.

mulher lingerie

 (Pixabay/Reprodução)

Convencer a namorada relutante a fazer sexo anal é o equivalente sexual a ir a um restaurante oriental e pedir cérebro de macaco: nojento, mas mostra que você sabe o que quer ” e com tal avidez que não se incomoda se alguém vai sofrer por causa disso.

Os guias sexuais têm muitas sugestões (“massageie a área até que esteja relaxada”, “não aja como num estouro da boiada”, “pare quando a parceira desmaiar de dor”), mas não se pode seguir seus conselhos palavra por palavra.

Até porque, para seguir as recomendações, é preciso reunir um senhor equipamento: litros de lubrificantes, kit de lavagem intestinal, mangueira de borracha, lençóis impermeáveis, anestésico, telefone do médico à mão…

Claro que ninguém segue essas instruções. Anal ou não, sexo não é para ser uma coisa organizada: deve ser uma espontânea combustão humana.

Além disso, depois de um longo dia de trabalho, ninguém está a fim de uma lavagem intestinal pré-coital (os guias sexuais só falam que sim para desestimular os amadores).

Algumas poucas mulheres, como minha amiga Marina, gostam de sexo anal. Mas ela também teve que parar, porque, como explicou, “É bom demais”.

A arrepiante sensação de se equilibrar entre dor e prazer, desconforto e glória, pode ser viciante.

Sexo anal tem a ver com poder e confiança. É por isso que para tantas pessoas não passa de fantasia.

O fato é que elas podem ter todo o prazer do mundo sem precisar causar lesões permanentes em certos músculos traseiros.

Como disse Freud, às vezes um charuto é apenas um charuto e sexo anal é simplesmente sexo em uma parte mais interessante da cidade.

Isso, porém, não impede que se queira fazê-lo. Sua reputação de ato sexual proibido é um grande fator de estímulo. Nem que seja só por isso, sempre vai existir alguém forçando a entrada de serviço.

 

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Renato Saraiva

    “Mas a gente mostra como apreciar melhor a variação”….onde? Blá blá blá e não disse nada cm nada. Acho q tu até cabaço é!!!

    Curtir