Felicidade a dois

O que é preciso para fazer um relacionamento dar certo de verdade?

Ana Canosa

Embora fazer sexo casual seja uma prática comum, desejada e saudável, em algum momento a galera decide querer uma relação de compromisso, ter alguém para dormir de conchinha e compartilhar a vida. Acabei de participar de um congresso de sexologia que apresentou os resultados de uma pesquisa* realizada com 90 mil pessoas em vários países, inclusive no Brasil, sobre comportamentos ligados ao amor e ao sexo dos casais que se julgam felizes. E ela provou tudo o que nossa observação e intuição já havia nos avisado. Abaixo, as lições para ser feliz em seu namoro ou casamento:

1. Coisas simples fazem a diferença
Andar e ficar de mãos dadas, dar beijos espontâneos (de língua, e não aquela mixaria de selinho), chamar a parceira por um apelido íntimo e carinhoso, mostrar afeto em público, “ronronar” de quando em vez na orelha dela… Todos esses hábitos foram assinalados pelos casais que se julgam felizes em sua relação estável. Então, se você é do tipo pudico, que não beija nem abraça em público, reveja isso. Se você morasse nos EUA, onde 40% dos pesquisados disseram que nunca se abraçam em público (!!!), eu até entenderia. Mas você está no Brasil, querido. Aliás, uma fala de uma das autoras da pesquisa foi esta: “Latino-americanos fazem de tudo em público. Uma pena que eu sou americana”. Coitada! Não faça a sua gata sentir-se assim como ela.

2. Há que ter romantismo
Entre os brasileiros, faz parte da cultura ser um tanto explícito no afeto e no tato. Mesmo assim, mulheres (e homens) esperam que seu parceiro seja mais romântico. Os campeões mundiais nesse quesito são os calientes italianos, espanhóis e franceses! Entre as ações românticas que fazem as pessoas mais felizes, estão presentes (em da­­­­­­­­tas comemorativas ou não) saídas e viagens a dois. E agora o índice máximo da pesquisa: 85% dos casais que são su­­­­­perfelizes com a relação dizem e escutam “eu te amo” todo santo dia (ou ao menos uma vez por semana). Por isso, amado, solte o verbo. Vale SMS ou post no Facebook, ok. O importante é a declaração de amor. Ai, ai…

3. Sexo deve ser frequente
Os casais felizes fazem sexo duas ou três vezes por se­­­­­­ma­­­­­­na. Desse grupo, 70% não fazem sexo por obrigação, mas por prazer. As mulheres, de forma geral, continuam precisando de mais preliminares, ser tocadas, seduzidas, escutar palavras e frases românticas. E querem também transas menos previsíveis: 78% delas desejam sexo diferente, ou seja, aquele sexo sem roteiros, nada protocolar. Então, para ter mulheres mais envolvidas, sejam mais criativos! Um jantarzinho íntimo, uma música gostosa, vinho ou espumante e, depois de muitos beijinhos e declarações de carinho e amor, um sexo sacana na sala, na cozinha ou na varanda, que tal? Outra coisa, marmanjo: cuide de sua aparência. Quarenta e três por cento das mulheres disseram que o desleixo com o corpo e a estética broxam qualquer vontade de transar ou ser romântica. Franceses e espanhóis são os que mais se ar­­­­­­­rumam para agradar seus parceiros. Então, te cuida, nego, que com internet e passagem aérea em dez vezes sem juros, tá fácil, fácil arrumar um gringo para ser feliz.

*Ana Canosa é psicóloga clínica, terapeuta e educadora sexual, e diz que hábitos amorosos ajudam a manter os parceiros seguros e sentindo-se amados.