Ihh… já gozou? Temos 26 soluções contra a ejaculação precoce

No Brasil, estima-se que 30% dos homens sempre chegam prematuramente ao clímax. Veja como você pode segurar enquanto ela ainda esquenta os motores

torneira fechada ejaculação precoce

 (Pxhere/Divulgação)

Cerca de 26% dos últimos 600 homens que procuraram o Projeto Sexualidade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas em São Paulo queixavam-se do problema.

Na Europa, mais de 40% dos homens já admitiram ter tido esse problema. Nos Estados Unidos, estimam-se 20 a 30 milhões de casos.

No Brasil, as estatísticas não são precisas, mas os médicos acreditam que 30% dos homens sempre chegam prematuramente ao clímax.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma ejaculação é considerada precoce quando não acontece em tempo necessário para que ambos os parceiros tenham prazer.

Esse processo pode levar um minuto ou o tempo suficiente para você e sua parceira aproveitarem a festa.

No que diz respeito a nós, tentaremos dar os caminhos disponíveis na ciência tradicional e alternativa para que você encontre a melhor maneira de ajudar a si mesmo.

Selecionamos 26 soluções entre medicamentos, terapias e exercícios. Escolha as armas — se for o caso, associe vários desses itens — e vá à luta.

 


impotência problemas sexuais

 (Pinterest/Reprodução)

 

1 roteiro de autocontrole

A cura em 8 meses, por Masters & Johnson

Durante seis anos os pesquisadores americanos William Masters e Virginia Johnson analisaram o comportamento de vários casais na relação sexual.

O resultado desse estudo é um roteiro de exercícios para prolongar o prazer na relação. Para o homem, é uma maneira de controlar a ejaculação.

“Esses exercícios podem ser feitos sozinho ou com uma parceira”, diz Glaury Coelho, psicóloga e terapeuta sexual de São Paulo.

“Siga as etapas na seqüência. Se não resistir e ejacular, repita a etapa antes de passar para a seguinte e completar todas”.

Oito meses sob exercícios e terapia duas vezes por semana, e o paciente ganha total autocontrole, segundo Masters e Johnson.

Explore o seu corpo com as mãos. Toque em cada ponto procurando localizar zonas de prazer. Perceba se há ereção quando você acaricia mamilos, coxas, pé (vá saber…), virilha etc. Infelizmente essa etapa você faz sozinho.

Feche os olhos e imagine que você está tirando a roupa. Se estiver com a namorada, imagine vocês dois nus. Detalhe: vocês não devem se tocar.

Essa etapa você deve fazer só se estiver com ela. A tarefa, porém, é cruel. Vocês podem se acariciar e tocar qualquer parte do corpo, menos genitais e seios.

Agora vocês podem tocar-se nos genitais. Se estiver sozinho, faça a festa com o que a natureza lhe deu. A ereção é bem-vinda, mas, se sentir que a ejaculação está próxima, aperte a base da glande (a cabeça do pênis) com os dedos.

Se estiver com uma parceira, ela faz o serviço. Os americanos chamam essa técnica de squeeze (espremer). Na seqüência vocês podem fazer sexo com direito a penetração.

Ela por cima e você por baixo. Dessa forma você fica mais relaxado. Mas continua proibido ejacular. Se sentir que está chegando a hora, pare de se mexer, respire fundo e espere a vontade passar. Só então recomece.

Essa técnica chama-se stop-start. Se estiver sozinho, masturbe-se usando a técnica.

Agora, vocês devem mudar a posição. Você pode vir por cima ou experimentar algo novo. Mas ainda assim não deve ejacular. Se sentir vontade, você sabe o que fazer: use as técnicas anteriores para frear a onda. Se passar por todas essas etapas na seqüência sem ejacular, você está curado.

 


4 chances para despertar os órgãos sexuais

 (Youtube/Reprodução)

Na China tudo é zen

Diminua sua marcha estimulando os pontos sexuais do organismo. O mestre Liu Pai Lin, presidente do Instituto Pai Lin de Cultura e Ciência Natural de São Paulo, e seu assistente, o professor Paulo Kamimura, ensinam exercícios e massagens.

Tenha paciência e seja superzen.

1. Em pé, pernas paralelas e abertas na largura dos ombros, joelhos semiflexionados, tronco inclinado para a frente sobre uma mesa, braços apoiados, mãos abertas (palmas para baixo). Contraia os pés, as mãos e o abdômen e em seguida relaxe. Faça isso 36 vezes.

2. Massageie com a palma da mão esquerda o baixo-ventre (entre o umbigo e o escroto). Movimente a mão em círculos da esquerda para direita (sentido horário). Ao passar pelo escroto, puxe-o suavemente para cima. Repita este movimento 81 vezes. Depois faça a massagem com a mão direita, no sentido anti-horário (da direita para esquerda), outras 81 vezes.

3. Massageie a sola do dedão do pé entre 5 e 10 minutos. Haveria um ponto nessa região que estimularia a hipófise, glândula cerebral que controla a produção de testosterona, hormônio masculino do desejo.

4. Em pé, contraia o glúteo e o baixo-ventre tentando suspender o pênis (sem colocar a mão nele) e encolha a barriga. Em seguida, relaxe. Faça isso 9 vezes.

 


3 medicamentos diferentes para você escolher

seringa pílulas

 (Pixabay/Divulgação)

Drogas & picadas

Alguns medicamentos podem ajudar porque eliminam a ansiedade.

1. Antidepressivos tricíclicos. Eles aumentam a concentração de serotonina no cérebro, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer e relaxamento.

Um estudo feito na Universidade Federal de São Paulo concluiu que o cloridrato de trozodona, princípio ativo de alguns antidepressivos tricíclicos, pode resolver o problema de 60% dos ejaculadores precoces.

Esse bom resultado foi conseguido com um comprimido (50 mg) diário de trazodona durante seis meses. Efeitos colaterais: 100% de boca seca e 10% de insônia ou excesso de sono.

2. Caverject (Laboratório Pharmacia & Upjohn) uma injeção (Lá!) à base de prostaglandina é um dos medicamentos mais usados para dar ao paciente controle sobre a ereção.

3. Muse (Laboratório Vivus), uma versão da prostaglandina na forma de supositório que você coloca na uretra antes de transar. Para quem tem pavor de injeções.

O Muse e o Caverject são usados para impotência e garantem seu instrumento ereto e à mão mesmo após a ejaculação. Daí, não precisa mais mentir para os amigos quando diz que consegue “dar” duas seguidas.

Os medicamentos podem ainda devolver a confiança ao usuário. Mesmo assim, nenhum deles resolve o problema. “Se forem esquecidos na gaveta, o paciente volta a ser um ejaculador precoce”, diz Celso Gromatsky, urologista do Hospital das Clínicas de São Paulo.

O ideal é associar o medicamento a uma terapia e a exercícios.

 


3 exercícios para segurar a onda

 (Reprodução/Divulgação)

Contraia o puboc…

Pressione com os dedos a região entre o escroto e o ânus. Simultaneamente contraia o traseiro. Sentiu algo se mexendo ali? Pois bem, você acaba de ser apresentado ao pubococcígeo, o principal músculo da pélvis. No homem está localizado na região entre o pênis e o ânus.

O pubococcígeo trabalha para manter a ereção e controlar a ejaculação. “Quando estiver em ponto de bala, contraia essa musculatura, como se quisesse interromper o jato urinário. Assim você consegue retardar a ejaculação”, diz Maria Lúcia Rezende, professora de educação física de São Paulo, especialista em ginástica sexual.

Para que não negue fogo na hora em que você mais precisa dele, o pubococcígeo precisa estar em forma.

“Como sempre fiz ginástica, não achei nada demais experimentar essa também. Em três meses estava mais seguro. Como um atleta que evolui a cada dia, melhorei gradativamente o meu — ‘tempo’. De 2 minutos, passei para 5. Depois atingi a incrível marca de 10 minutos. Hoje sou capaz de ficar até 20 minutos com o pênis ereto sem ejacular”, diz um outro administrador de empresas de 36 anos.

Abaixo, a professora Maria Lúcia ensina alguns exercícios que fortalecem o pubococcígeo. Eles devem ser feitos duas vezes ao dia. Se possível, diariamente.

1. Deitado de costas, joelhos flexionados, pés no chão. Contraia o abdômen e os glúteos. Leve o joelho direito em direção ao ombro ajudando com as mãos. Segure a perna e conte até dez. Volte à posição inicial e repita o exercício com a outra perna. Faça dez vezes com cada perna alternadamente.

2. Deitado de costas, joelhos flexionados, pés apoiados no chão. Contraia o abdômen, o glúteo, o ânus e a uretra como se quisesse interromper o jato urinário. Conte até dez e relaxe. Repita esse exercício dez vezes.

3. Coloque um lenço de papel sobre o pênis ereto. Tente levar o lenço até o umbigo contraindo o pubococcígeo e movimentando o pênis.

 


1 bom papo e pílulas. Fique seguro

 (Divulgação/Reprodução)

Peça ajuda à terapia

Você pode procurar um terapeuta e dissecar sua vida sexual. Talvez você descubra que seu pique acelerado esteja relacionado com as carícias furtivas, proibidas e cobertas de ansiedade da adolescência.

Pode ser que assim você se conscientize de que entre quatro paredes um homem feito pode tirar o pé do acelerador e contemplar com calma e competência os seios, a bunda e a mulher como um todo antes de partir para o ataque. Sem pressa, sem ninguém batendo na porta, sem estresse.

No Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo, médicos e psicólogos apostam na dobradinha terapia e medicamentos. Os antidepressivos, que eliminam a ansiedade, entram em cena no início do tratamento.

Mas podem ser descartados logo depois, dependendo da evolução do paciente. A terapia é feita em grupo ou individualmente. No primeiro caso, reúnem-se até 8 pessoas (metade de cada sexo) com disfunções sexuais variadas.

A sessão acontece uma vez por semana e dura 2 horas. “É muito importante que o homem ouça as experiências das outras pessoas e também entenda o lado da mulher. Desse jeito, ele compartilha sua dificuldade, ficando mais confiante”, diz Carmita Abdo, do Hospital das Clínicas.

Na busca da confiança, os pacientes realizam alguns jogos lúdicos durante as sessões. A parceira pode, por exemplo, tapar seus olhos e conduzi-lo pela sala. Depois eles trocam os papéis. Não, ninguém vai transar (pelo menos no HC).

Segundo Carmita Abdo, os resultados começam a aparecer em cerca de três meses. “Estou há dois meses fazendo esse tratamento. Hoje já consigo segurar uma relação, inclusive com penetração, por 5 minutos. Pouco? Antes de procurar ajuda eu ejaculava em menos de 1 minuto após a ereção”, diz um consultor jurídico de 48 anos.

Os dados do HC mostram que, com terapia e antidepressivos, 70% dos pacientes se recuperam em seis meses. Desse grupo de felizardos, 10% voltam a apresentar o problema um ano depois. Mas, com a retomada do tratamento, 90% dos reincidentes se recuperam.

 


5 caminhos para frear a pressa

Amor e Outras Drogas

 (Youtube/Reprodução)

Kama Sutra ensina

Segundo o Kama Sutra, famoso tratado indiano dos prazeres sexuais, escrito no século III pelo religioso Mallanaga Vatsyayana, sentir e descobrir o corpo da parceira sem necessariamente associá-lo ao sexo é o primeiro passo para controlar a ejaculação.

Abaixo, alguns exercícios inspirados no Kama Sutra e compilados pelo professor Cláudio Duarte para você praticar com ela diariamente.

Vocês devem estar vestidos. Se conseguirem controlar a excitação já nas primeiras sessões, vocês podem fazer os exercícios sem roupa.

Vestidos ou não, procurem ficar até 3 minutos em cada postura com total controle sobre o desejo. Em outras palavras, é proibido chegar às vias de fato. A relação só deve acontecer depois que você executar os exercícios com total domínio sobre a ejaculação.

1. Ajoelhados, pélvis e coxas em contato, ela segura em seus braços e você segura nos braços dela, tronco arqueado para trás.

2. Em pé, um de frente para o outro, dedos dos pés entrelaçados aos dela, você segura nos pulsos dela e ela segura nos seus, tronco arqueado para trás.

3. Em pé, um de frente para o outro, olhos nos olhos, braços estendidos, você segura nos pulsos dela e ela nos seus. Vocês devem puxar um de encontro ao outro, estendendo as pernas e jogando o quadril para trás.

4. Sentados, um de frente para o outro, olhos nos olhos, pernas estendidas, solas dos pés em contato. Ela estende os braços e coloca as mãos sobre os seus pés, você apóia as suas mãos sobre as dela.

5. Em pé, um de costas para o outro, braços entrelaçados. Flexione o seu tronco à frente colocando-a nas suas costas como se fosse carregá-la.

 


1 cirurgia para decepar a ansiedade

hospital cirurgia

 (Pixabay/Divulgação)

Cortem-lhe a cabeça

Neurotripsia ou neurotomia é o nome de uma cirurgia que diminui a sensibilidade do pênis para que você demore mais para chegar ao orgasmo.

É como descascar uma banana: o cirurgião descola a pele ao redor da base da glande e corta alguns nervos. A anestesia é local e o paciente volta a ter relações sexuais em 20 ou 30 dias.

Trabalhos apresentados no Congresso Mundial da Sociedade Internacional para Pesquisa da Impotência, realizado em agosto, na Holanda, dão conta de que as chances de sucesso variam de 30% a 70%.

As complicações: menos de 1% dos pacientes sofrem danos irreversíveis, como perfuração da uretra, e 20% perdem toda a sensibilidade durante 2 e 6 meses.

Ou seja: ainda é uma solução arriscada. “Por ser uma cirurgia delicada e polêmica, a neurotripsia é tolerada pelo Conselho Federal de Medicina apenas em caráter experimental”, diz Fuad Al Assal, cirurgião vascular e professor da Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

O que isso significa: essa cirurgia só deve ser feita em hospitais públicos e universitários que tenham uma comissão de ética e pesquisa em ser es humanos. “É, sem dúvida, uma operação perigosa. Tenho um paciente que foi por esse caminho e ganhou um pênis anestesiado, além de continuar ejaculando precocemente”, diz Celso Gromatzky do Hospital das Clínicas.

 


2 exercícios quentes e tantras emoções

rihanna-musica-sexo-vip

 (Reprodução/Divulgação)

O tantrismo é um conjunto de técnicas indianas para prolongar o prazer. Primeira lição: não tenha como objetivo o orgasmo, mas sim curtir todo prazer do toque, do olhar e da respiração.

Respire e expire continuamente durante o ato.

Sentados, um de frente para o outro, passeie suas mãos pelo corpo dela com as pernas entrelaçadas e trocando energias pelo olhar. Siga um ritual que inclui velas, aromas e lenta entrega.

No livro Manual do Tesão e do Orgasmo (Editora Civilização), a médica e sexóloga Marilene Vargas propõe dois “exercícios” para ser feitos com a parceira, quando a energia do casal estiver passando dos limites.

1. Karezza — introduza o pênis na vagina dela e deixe-o ali repousar, sem fazer qualquer tipo de movimento. Respire fundo e segure a onda o maior tempo possível.

2. Kanezzi — é uma variação do karezza. Você deve fazer movimentos bem lentos, procurando controlar a ejaculação. Ao sentir que está esquentando, pressione com a mão a região entre o escroto e o ânus, 20 a 30 segundos.

Uma relação tântrica costuma demorar horas. Portanto, cancele os compromissos e não deixe nada no fogo.

 


1 jeito de deixá-lo menos entusiasmado

gel para ereção

 (Pixabay/Reprodução)

Se fizer uma pesquisa na Internet, você vai ficar impressionado com a grande oferta de pomadas que prometem solucionar o problema pelo menos por uma noite.

São anestésicos de uso tópico, como a velha xilocaína. Eles adormeceriam os nervos do pênis, diminuindo a sensibilidade local. Mas será que funciona mesmo?

Os psicólogos e a maioria dos médicos reprovam a ideia, assim como abominam a neurotripsia. “Se fosse apenas uma questão de sensibilidade, não existiriam homens ejaculando sem tocar o pênis ou sequer transando”, diz Glaury Coelho.

A Sociedade Brasileira de Urologia e a Associação Americana de Urologia também não apostam nos anestésicos. “Os estudos feitos mostram que as chances de sucesso são inferiores a 30%. Mesmo assim, isso pode ser um efeito placebo, ou seja, o paciente usa o anestésico e consegue retardar a ejaculação porque se sente seguro”, diz Joaquim Claro.

Se quiser besuntar seu pênis, antes tenha a certeza de que não é alérgico ao produto.

 


5 posturas de ioga para ficar centrado

homem yoga

 (Pxhere/Reprodução)

Respire fundo e relaxe

Feche os olhos, respire fundo pelas narinas e mande a ansiedade para o espaço. A proposta da ioga é deixar você mais calminho e com total domínio sobre o seu corpo. Assim, você tem controle até sobre a sua ejaculação. Cláudio Duarte, professor e presidente da Associação Brasileira de Yoga, selecionou alguns exercícios de relaxamento para serem feitos até três vezes ao dia:

1. Em pé, inspire e fique na ponta dos dedos. Simultaneamente, eleve os braços lateralmente até encontrar as mãos acima da cabeça. Estique o corpo para cima. Em seguida, volte à posição inicial expirando suavemente. Faça esse exercício durante três minutos.

2. Em pé, pernas afastadas, braços abertos. Flexione o tronco para o lado, aproximando a mão do pé. Fique assim durante 1 minuto, volte à posição inicial e repita o movimento para o outro lado. Inspire e expire suavemente.

3. Em quatro apoios (mãos e joelhos no chão), contraia e relaxe a coluna alternadamente (a coluna forma um arco durante a contração). Inspire e expire profundamente. Faça esse exercício durante um minuto.

4. Em quatro apoios (pernas e braços estendidos, mãos apoiadas no chão). O corpo deve formar um V invertido. Mantenha essa postura por 1 minuto e volte à posição inicial.

5. Deitado de bruços, tronco flexionado fora do chão, braços estendidos, mãos apoiadas no chão. Fique nessa posição entre 20 e 30 segundos.

E agora que você já sabe tudo o que pode fazer na teoria, vá à melhor parte: a prática. Treine, treine, treine…

Boa sorte.