Mulheres querem mais sexo que os parceiros, revela estudo

De acordo com a pesquisa inglesa, 60% das mulheres desejam aumentar a frequência das transas

50shades

(Divulgação/Fonte padrão)

De sucessos hollywoodianos a vídeos virais da internet, fomos levados a criar o estereótipo de que homens querem mais sexo que mulheres.

Uma pesquisa publicada no jornal Metro britânico, com mais mais de 2,3 mil pessoas comprometidas entrevistadas, confirmou que a realidade não é bem essa.

A intenção do estudo era saber sobre quais problemas as mulheres estão enfrentando em suas vidas sexuais.

O resultado foi alarmante: 60% das entrevistadas admitiram querer mais sexo do que realmente fazem. Isso nos leva a outra reflexão: será que o parceiros dessas mulheres percebem ou sabem desta insatisfação?

Ao perguntarem sobre o motivo desta diminuição de frequência, algumas alegaram coisas como “nós conversamos menos do que antes” – um claro sinal de falta de comunicação entre o casal.

Outras 36% das participantes disseram que “costumávamos fazer coisas mais espontâneas juntos”.

Na sequência, 21% lembraram de como “o sexo era melhor no começo da relação”.

Então chegamos a fatores mais específicos: 37% das insatisfeitas alegam “não ter sexo o suficiente”, enquanto 34% dizem sentir falta de inovação na vida sexual.

Como toda ação tem uma consequência, essas mulheres buscam alternativas para se satisfazerem: 40% das entrevistadas se masturbam vendo pornô: 28% delas preferem o vibrador e 7% admitiram trair o parceiro.

De qualquer maneira, vale a recomendação (que é um dos principais pilares de qualquer relação): a comunicação é a chave de tudo.

Evitar diálogos pode parecer uma saída fácil, mas, na hora H, há uma grande chance de ela querer tanto quanto você.