Do iPhone 7 ao próximo Nexus, apresentamos as maiores bizarrices da futura geração de smartphones

Sensor de retina, carregador mágico e novos sistemas operacionais...

Samsung e o “carregador mais eficiente do mundo”

De acordo com um suposto site gringo, o aparelho patenteado pela empresa seria capaz de carregar diversos dispositivos sem fio, como “uma câmera, um acessório (como smart watch), colar, óculos eletrônico, headset, tatuagem eletrônica, smartphones e tablets”. Supostamente, o item viria junto do Galaxy Note 7 — que será lançado em setembro por aqui.

No pacote de distribuição do novo Note, não há nenhuma informação sobre “carregador multiuso”, então não espere que essa bizarrice chegue logo ao mercado.

Sessão de rumores do iPhone 7

Por meio de imagens vazadas do novo modelo do iPhone, podemos perceber algumas mudanças marcantes. Uma delas, é a ausência da entrada de fones de ouvido, algo que preocupa usuários que pretendem adquirir o lançamento. Afinal, já que a conexão com fio deve ser feita com um adaptador do Lightning, na base do aparelho, pode ser que você não consiga ouvir música e carregar o celular simultaneamente.

Outro fato que circula pela internet é a presença de fones sem fio (com conexão Bluetooth) na caixa do iPhone. Caso o par de fones seja muito pequeno, talvez a bateria dure pouco, mas se for grande demais carregá-los para todo canto será uma tarefa complicada.

Todas as gerações do produto sempre são comercializadas com uma mudança significativa. Talvez, de acordo com um rumor, a da próxima geração seja a ausência de um botão Home físico. Ele deve ser somente sensível ao toque, fazendo com que a tela seja completamente lisa (assim facilita o trabalho da companhia em tornar o dispositivo à prova d’água).

Galaxy Note 7 observador

O sensor de retina será capaz de permitir acesso a um aplicativo em específico ou de uma galeria completa (como pastas de fotos e vídeos que você não quer que seus amigos vejam). Como é divulgado pela marca, essa seria uma maneira alternativa de acessar sua conta bancária. Além disso, a tecnologia seria ainda mais segura e eficiente que o próprio leitor de digitais incluído em modelos anteriores da série Galaxy.

No exterior, bancos como Bank of America, Citi, US Bank (norte-americanos) e KEB Hana Bank (da Coréia do Sul) já trabalham com o aprimoramento do sistema junto à Samsung. Renato Citrini, que cuida da seção de dispositivos móveis da Samsung por aqui, diz que a empresa começou a conversar com bancos nacionais para que o projeto seja possível em breve também no Brasil.

Sistema operacional de peso

Há dois anos a Samsung lançou o primeiro smartphone com o sistema operacional Tizen, que foi desenvolvido pela Linux Foundation junto a outros nomes como Intel Panasonic. Um bom celular “de entrada”, Z1 pode ganhar seu sucessor: o Samsung Z2. O Tizen 2.4 suportará LTE, GPS, Bluetooth 4.0, e Wi-Fi 802.11n, além de incluir um LCD de 3,97 polegadas (800×480) e 8GB de memória.

Estranhamente, ele deve ser vendido em breve no território da Índia (quase com exclusividade) sem previsão de vir ao resto do mundo.

Próximo Nexus?

Caso siga o padrão de lançamentos da empresa, o próximo (afinal, o Nexus 5X e o Nexus 6P saíram em setembro do ano passado), ele deve vir às lojas no mínimo ao final do mês que vem. O sistema operacional Android Nougat já foi anunciado e atualmente está disponível para testes aos donos dos últimos modelos do Nexus.

O próximo Nexus deve vir acompanhado pela tecnologia do leitor de de impressão digital (imitando a Samsung), com o sensor localizado na parte de trás do produto. Enquanto isso, o Daydream (sistema de realidade virtual da Google que foi anunciado em maio) deve ser um dos pontos explorados pelo novo aparelho.