Viajar sozinho: 7 vantagens de arriscar um “voo solo”

Para riscar alguns roteiros muito pessoais da lista sem se preocupar com, por exemplo, mudanças no orçamento, damos os caminhos da pedra

Facundo Guerra moto Facundo faz uma pausa na viagem no caminho para Pushkar

Facundo faz uma pausa na viagem no caminho para Pushkar (Facundo Guerra/Revista VIP)

Nada se compara à experiência de viajar sozinho.

Há um quê de excitação e, ao mesmo, de imprevisível nesse ato libertino de sair por aí colocando o pé onde você nunca colocou antes (e sem ninguém para te ajudar, caso dê um erro).

Esse misto de ansiedade e empolgação, que leva a conhecer novas pessoas, é bastante comum hoje em dia.

De acordo com um estudo do Intenções Globais de Viagem da Visa, 24% das pessoas consultadas afirmaram ter embarcado em uma viagem solo, um crescimento de 15% quando comparado com 2013.

E para essa aventura de sair batendo as asas sem um guia não terminar em um grande chabu, aqui vão sete razões para abrir o olho assim que definir o destino.

 

1. Sossego nos planos

viajar sozinho

 (Pixabay/Reprodução)

A primeira lição: viagens solo são mais fáceis de organizar.

Quando o projeto envolve várias pessoas, é preciso chegar a um consenso, enfrentar humores variáveis, fazer rotas.

Sozinho, você fica livre para mudar, cancelar e até inserir um destino na véspera do voo.

 

2. Gaste como quiser

Carteira

 (Pixabay/Reprodução)

Imagine viajar com um amigo ou primo e descobrir que aquela pessoa próxima não pode ver dinheiro na mão que já acha algo desnecessário para gastá-lo.

Ou sair por aí com alguém que só dorme nos melhores hotéis e come nos restaurantes de ponta?

Bom, pode descartar a ideia de acampar ou ficar naquele hotelzinho mequetrefe, e consequentemente ter grana para pagar o ingresso do Coachella.

Indo sem amarras (ou se uma companhia fora do seu tom) você administra melhor o que comprar.

 

3. Conheça seus destinos pessoais

Viajar sozinho

 (Hostel World/Reprodução)

Para os obstinados em riscar números daquela “lista de coisas para fazer antes de morrer” feita com 15 anos de idade, vai aí uma boa razão.

Quando você faz as malas sozinho, tem chance de conhecer de fato os lugares mais desejados, que podem não ser prioridade para outras pessoas.

Há quem odeie igrejas antigas, cavernas ou mesmo pontos mais desconhecidos da cidade.

Você, viajante de carteirinha, não vai cruzar os mares por horas só para abrir mão de um ou outro destino, vai?

 

4. Tenha um serviço “exclusivo”

hotel feliz

 (Coyle Hospitality/Reprodução)

Algo que não é garantido, mas que pode acontecer: pessoas sozinhas podem receber um atendimento melhor.

Seja uma sobremesa de cortesia ou um drinque de caridade. Viajantes desacompanhados ganham a admiração pela coragem.

 

5. Nada de conflitos

viajar sozinho

 (Pixabay/Reprodução)

Outro motivo bom (e às vezes essencial em certas viagens): o silêncio.

Engana-se quem pensa que viajar por aí são só flores e diversão.

Uma trip envolve energia gasta, contratempos, dores de cabeça e várias discussões.

Não pense que isso deixará de acontecer com você. Quando a gasolina do seu carro alugado acabar no meio de uma estrada X do Tibete, pense pelo lado positivo, não terá ninguém para xingá-lo no primeiro momento.

 

6. Conheça gente nova

gente nova viagem

 (Pixabay/Reprodução)

Sua jornada renderá novas pessoas adicionadas no Facebook, Instagram…

E não é preciso que seja um encontro com segundas intenções.

Uma boa companhia para um bar ou para uma noitada pode estar à espera no quarto ao lado.

 

7. Evolua

homem evolução

 (PIxabay/Reprodução)

Para completar o bolo com uma bela cereja, saiba que empreitadas como essa farão de você um viajante mais experiente.

Pelas boas e más razões, você terá mais know-how para resolver situações e criará um bom senso que só se consegue batendo as pernas por aí.

Além disso, você voltará com experiências ótimas para botar em prática no dia a dia, no trabalho e até na vida a dois.

Nada como conhecer o mundo para se conhecer melhor…

 

Newsletter Conteúdo exclusivo para você